Rafael Cortez sobre demissão de Rafinha Bastos: “Claro que não gostei”

https://i1.wp.com/natelinha.uol.com.br/img/pag/315x265/img20120517185245.jpg

Um dos grandes nomes da nova geração do humor no país, Rafael Cortez se destaca pelo trabalho feito no “CQC”. O humorista conversou com exclusividade com o repórter do NaTelinha, Breno Cunha, e falou sobre sua carreira.
Ele disse que nunca pensou em ser um comediante: “O mérito é todo do programa, ainda que eu mesmo tenha começado nele mais como um jornalista bem humorado do que como Humorista”.
Ainda na conversa, Cortez não teve receio algum de tocar no assunto Rafinha Bastos, o mais comentado dos últimos tempos do programa. “Claro que não gostei. Adorava o Rafinha na bancada”, disse ele a respeito da decisão do canal em afastar o humorista, que hoje pertence a RedeTV!.
Confira abaixo a íntegra da entrevista:
NaTelinha – Você sempre gostou de piadas? Quando resolveu seguir a carreira de comediante?  
 
Rafael Cortez – Sempre gostei. Mas não imaginava que poderia ser um humorista. Isso só rolou quando entrei no” CQC”. O mérito é todo do programa, ainda que eu mesmo tenha começado nele mais como um jornalista bem humorado do que como humorista. Agora que tenho meu solo de humor viajando pelo país todo (o “De Tudo Um Pouco”) desde 2009, posso dizer: acho que também sou humorista.
NT – Quando e como pintou o convite para você integrar o time de repórteres do “CQC”? 
 
RC – Em outubro de 2007 a “4 Cabezas”, produtora que faz o “CQC”, viu um currículo meu de produtor e me chamou pra uma entrevista pra uma vaga na produção. Entre 1998 e 2000 eu fui produtor de TV e trabalhei demais com isso. Tinha dito a mim mesmo que nunca mais produziria TV, mas eu queria voltar a trabalhar com o veículo e o veículo não me queria como ator – e eu fazia testes pra coisas diversas de atuação na TV e nunca passava.
Apelei e ressuscitei meu currículo de produtor de TV. Me chamaram pra entrevista no “CQC” e, quando cheguei lá eu já sabia do que se tratava o projeto e arrisquei: disse que estava lá pra recusar a vaga que queriam para mim, mas que estava afim de fazer um teste. O Diego Barredo me deu a chance e eu passei. Foi bem especial tudo isso. Tenho muito orgulho e carinho por essa história.
NT – O que você acha das comparações de “CQC” e “Pânico”? Há algo em comum?
  
RC – Tranquilas. Encheram um pouco o saco no nosso começo, mas tudo bem hoje. O pessoal do “Pânico” é sensacional. É maravilhoso que eles estejam na Band. O que temos em comum é que lidamos com humor. E ambos temos nossas gostosas – eles, as Panicats. Nós, a Mônica Iozzi, que vale por todas elas.
NT – É inevitável tocar nesse assunto: como você reagiu ao receber a notícia do afastamento de Rafinha Bastos do “CQC”?  
 
RC – Claro que não gostei. Adorava o Rafinha na bancada. Aliás, adoro ele ainda. Ele é foda.
 

NT – Você concordou com a decisão da alta cúpula da emissora?   

RC – Não tenho muito o que dizer disso. Concordar ou não, isso não cabe a mim. Quero trabalhar e fazer boas matérias, só isso.
NT – Vocês dois se falaram depois que ele saiu do programa?  
 
RC – Sim, claro. Mas pouco, porque ele anda muito maluco de coisas!

NT – A Band chegou a te fazer algum convite para ter um programa próprio na grade do canal, a exemplo do que aconteceu com outros do “CQC”?  

 
RC – Não ainda. Mas, quem sabe?
NT – Quem são seus ídolos no humor?
  
RC – Seinfeld, Jô Soares, Michael Richards, Julia Louis-Dreyfuss, Mussum e Zacarias, Costinha, tanta gente… Da geração atual, o Gentili é meu predileto.
NT – Não existe nada entre você e a Fernanda Vasconcellos? Você gostaria de namorar a Fernanda?
 
RC – Não existe nada. Nem sei de onde tiraram isso. Se eu gostaria? Que homem não?
NT – Como é seu relacionamento com os outros integrantes do programa?  
 
RC – Bom, ainda que eu veja pouco o pessoal. Tenho minhas panelinhas lá; todo mundo tem. Hoje vivo grudado na Mônica e no Maurício Meirelles.
NT – O “Pânico” foi bem criticado por raspar o cabelo de Babi Rossi, sua Panicat. O que você achou?   
 
RC – Quem sou eu para julgar? Rasparam o meu cabelo também depois da Copa do Mundo, lembra? (risos)

 Entrevista do Na Telinha

Sobre cleidisson

Sou um blogueiro que não penso em fama e sim em credibilidade! Amo a vida e curto ela em quanto posso...

Publicado em 17/05/2012, em televisão e famosos e marcado como , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixar um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s